Acompanhe nossas novidades

Postado em 03 de Novembro de 2014 às 08h28

Projeto da mais segurança jurídica na relação entre corretores e imobiliárias

Imóveis (29)Apartamentos (23)Legislação (16)
  • Firme Negócios Imobiliários -

Aprovado em junho pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados, em caráter conclusivo, o Projeto de Lei 1872/07, do deputado Edinho Bez (PMDB-SC), cria a figura do corretor de imóveis associado. Sugerido pelo SECOVI Florianópolis/Tubarão ainda em 2006, o texto modifica a Lei 6.530/78, que regulamenta a profissão de corretor de imóveis. Com isso, é possível que esse profissional se associe a imobiliárias, sem vínculo empregatício, mediante contrato específico, registrado no Sindicato dos Corretores de Imóveis.

Para o presidente da entidade, Fernando Willrich, esse é um importante passo para fortalecimento do setor. “O PL do Corretor Associado é uma grande vitória de toda categoria. A previsão legal da hipótese de associação do corretor a uma imobiliária traz segurança jurídica a corretores e empresas para a definição contratual dos termos desta importante relação comercial e reforça o reconhecimento ao profissional liberal Corretor de Imóveis. Aguardamos que assim como a Câmara dos Deputados, o Senado entenda a relevância do PL e aprove a matéria com o mesmo texto”, afirma.

Fonte: Secovi Florianópolis

Veja também

É possível usar o FGTS para reformar a casa?18/02/15 O proprietário de um imóvel pode utilizar o seu saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para reformar a unidade? Resposta de Marcelo Tapai* Embora a legislação não preveja e a Caixa negue a possibilidade, existem algumas decisões judiciais que permitiram ao trabalhador sacar o dinheiro do FGTS para pagar uma reforma da casa. Uma......
Lançamentos de imóveis podem ter recuperação em 201517/12/14 Os lançamentos de imóveis no Brasil devem mostrar alguma recuperação no segundo semestre de 2015, depois de um ano que mostrou maior seletividade das empresas para novos empreendimentos, descontos agressivos e vendas mais......

Voltar para Notícias