Acompanhe nossas novidades

Postado em 24 de Outubro de 2014 às 10h26

Governo vai reajustar valor limite dos imóveis do Minha Casa, Minha Vida

Imóveis (29)Apartamentos (23)Legislação (16)
  • Firme Negócios Imobiliários -

O governo federal fará, em 2015, um reajuste no valor limite dos imóveis que podem ser enquadrados no programa Minha Casa, Minha Vida, segundo afirmou a secretária nacional da habitação, Inês Magalhães.

– Para a meta de contratação de 2015 os valores serão revistos, como fazemos periodicamente – disse, após participar de seminário sobre o programa habitacional realizado nesta segunda-feira em São Paulo.

A secretária explicou que o ajuste ainda não tem um porcentual definido nem uma data para entrar em vigor. Ela acrescentou que o governo federal evita fixar um prazo específico para o ajuste para evitar que empresários adiem o início de empreendimentos imobiliários para aguardar os novos valores, o que geraria interrupção na contratação de novos projetos que são de interesse da população de menor poder aquisitivo.

Inês reafirmou a meta de contratação de três milhões de unidades na terceira etapa do Minha Casa, Minha Vida, entre 2015 e 2018, conforme já anunciado pela presidente Dilma Rousseff. Desse montante, 350 mil ocorrerão já no primeiro semestre do ano que vem para evitar interrupção na contratação na passagem da segunda para a terceira fase do programa. Questionada, a secretária não confirmou nem descartou a aplicação dos ajustes já nas primeiras contratações.

A última mudança no limite de preços do Minha Casa, Minha Vida ocorreu em 2012. Na ocasião, o teto das unidades em São Paulo, Rio e Brasília subiu de R$ 170 mil para R$ 190 mil. Nas demais cidades, esse limite varia de R$ 90 mil a R$ 170 mil, dependendo do número de habitantes. Empresários da construção reclamam frequentemente da defasagem nos preços e na falta de previsibilidade sobre ajustes futuros. Em paralelo, consideraram positivo o acordo recente com o governo federal para estender o programa sob as condições atuais, com mais 350 mil contratações, evitando paralisações.

Fonte: Estadão

Veja também

BB eleva taxa para financiamento, mas amplia prazo11/05/15 O Banco do Brasil anunciou nesta quinta-feira a elevação de suas taxas de juros do financiamento imobiliário e a ampliação do prazo máximo dos financiamentos para 35 anos. Segundo o banco estatal, "em função dos maiores custos de captação", a taxa máxima para o financiamento com recursos do Sistema Brasileiro de......
Projeto dá fim à exigência de fiador em locação de imóveis30/12/14 A exigência de fiador em contratos de locação de imóveis urbanos poderá ser extinta de acordo com o projeto de lei (PLS 29/2003), do senador Paulo Paim (PT-RS), que aguarda votação terminativa. Porém, o......

Voltar para Notícias