Acompanhe nossas novidades

Postado em 09 de Março de 2015 às 09h04

Assinatura digital o futuro das transações imobiliárias.

  • Firme Negócios Imobiliários -

A assinatura manuscrita em documentos é, desde sempre, uma prática que confere ao documento confiança e veracidade. Contudo, com os avanços tecnológicos, a necessidade de usar documentos em papel é cada vez menor tendo vindo a ser substituídos por documentos digitais. E para comprovar a veracidade desses documentos surgiu a assinatura digital.


Para os corretores de imóveis, a maioria dos documentos necessita de certificação cartorial de autenticação e todo esse processo consome tempo e dinheiro. Se em vez disso, o corretor de imóveis pudesse simplesmente enviar o documento com uma assinatura digital transmitindo a mesma confiança na sua autenticidade e cumprindo todos os requisitos legais o negócio imobiliário se tornaria bem mais simples e prático.

A assinatura digital é uma tecnologia que faz uso da criptografia e permite a certificação de documentos digitais. Funciona como uma “assinatura reconhecida” para as comunicações digitais, que garante a identificação de pessoas ou empresas, bem como a realização das comunicações eletrônicas com segurança.

Esta tecnologia consiste em um ficheiro eletrônico que corresponde à sua assinatura e é tão válido para efeitos legais quanto a assinatura manuscrita. Os dados de uma assinatura digital podem estar anexos ao documento ou em outro arquivo externo. A assinatura digital além de identificar quem assinou e participou na transação, protege também a integridade dos dados garantindo a certeza de que a mensagem não foi modificada, quer acidental quer propositadamente.

Para assinar um documento eletrônico utiliza-se um smartcard e um software assinador e para verificar a assinatura de um documento usa-se um software validador e a chave publica o certificado digital do signatário, contida no documento eletrônico. O smartcard apenas pode ser utilizado pelo signatário e para evitar que outra pessoa na posse do smartcard possa assinar documentos em seu nome, ele está protegido por uma senha.

Com a assinatura eletrônica, a burocracia envolvendo bancos e cartórios no processo de compra e venda de imóveis seria reduzida consideravelmente. O comprador já não necessitaria se deslocar ao cartório, aguardar dias pelo registro na matrícula do imóvel e regressar ao banco com os documentos. A comunicação seria feita entre o banco e o cartório reduzindo o prazo desse processo para menos de uma semana.

Seria esse o futuro das transações imobiliárias? Será haverá um avanço em nossas leis?

Fechar negociações sem usar caneta, nem fax, impressora ou scanner e sem ter que pegar um voo para se encontrar com a outra parte. É essa seria uma ideia genial para as empresas do sector e para os clientes. Simplificar e reduzir o tempo que atualmente se perde em burocracias seria bem interessante, não?!

Fonte: Corretor Tech

Veja também

É possível entrar no financiamento de um segundo imóvel?30/03/15 Internauta financia um imóvel desde antes de casar e quer incluir a esposa, que já paga outro imóvel Dúvida do internauta: Comecei a financiar um imóvel na Caixa quando era solteiro. Minha atual esposa também está pagando o financiamento de outro imóvel desde que era solteira. Ela pode ser inclusa no meu financiamento? Resposta de Marcelo......
Mulher é mais criteriosa ao procurar imóveis19/11/14 As mulheres são mais cuidadosas do que os homens ao buscar imóveis na internet. Segundo pesquisa do portal imobiliário VivaReal, enquanto elas registraram 6.357 interações no site em cinco meses, eles totalizaram 3.236 no......
Quem não coloca placa não emplaca!28/10/14 Tem muita gente que não gosta, mas não tem outro jeito. O corretor que não gosta de colocar placas é como o chef de cozinha que não gosta de lavar e cortar alguns ingredientes ou mexer com comida. Hoje, metade das......

Voltar para Notícias